Blog da Paulinha

Críticas, Dicas, Vídeos, Notícias, Receitas e tudo mais.

Os estudos sobre a relação existente entre o estado nutricional e o resultado da gestação têm merecido a atenção dos pesquisadores, e sabe-se que a inadequação nutricional da mãe tem uma grande influência nas condições ao nascer, pois o período gestacional é uma fase na qual as exigências nutricionais são elevadas em comparação ao período pré-gestacional visando permitir os ajustes fisiológicos no organismo materno e o desenvolvimento fetal. Com isso teremos boas condições de nutrição na vida intra-uterina, tendo maior chances de iniciar suas vidas em melhores condições de saúde física e mental.
O prognóstico de uma gestação é influenciado nutricionalmente pelo estado materno antes da concepção e por toda a gestação. O cuidado nutricional deve ser, portanto, iniciado o mais precocemente possível, mesmo na fase inicial da gestação, a deficiência de nutrientes pode ocasionar comprometimento do desenvolvimento fetal.
A alimentação da mãe deve incluir fontes adicionais de calorias, proteínas, minerais e vitaminas em quantidade suficiente para assegurar a produção e composição adequadas de leite. A ingestão de líquidos deve ser pelo menos 2 (dois) litros por dia. A alimentação da mãe deve ser suficiente para garantir a produção adequada de leite, tanto em qualidade quanto em quantidades, para que não haja uma diminuição de suas próprias reservas.
As necessidades de nutrientes pode ser feitas com o consumo diário de:
- 6 a 11 porções de pães, cereais, massas, arroz ou outros grãos;
- 2 a 4 porções de frutas;
- 3 a 5 porções de vegetais;
- 2 a 3 porções de carnes, aves, peixes, feijão (leguminosas), ovos ou nozes;
- 2 a 3 porções de leite, iogurte, queijo e outros laticínios;
A importância das vitaminas no desenvolvimento da gestação:
Vitamina A: importante para o desenvolvimento da pele, mucosas, retina dos olhos aumentando a resistência do organismo. A carência provoca problemas no crescimento, na pele, nas vistas e no peso. Essa vitamina encontra-se na gema de ovo, leite e seus derivados, espinafre, fígado, tomate, chicória, cará, abóbora e mamão;
Vitamina B1: com essa vitamina a glicose é transformada em energia, ajudando o metabolismo materno e fetal. A carência provoca fraqueza muscular da mãe, perda de peso, problemas cardiovasculares. Essa vitamina encontra-se em cereais integrais, carnes de porco, lentilhas, nozes, frutas, ovos, legumes, gema de ovo, soja;
Vitamina B6: auxilia no crescimento do feto e no ganho de peso, com maior atuação no segundo semestre da gestação. A carência causa irritação na gestante, dermatite, baixo peso fetal, lesões nas mucosas. Essa vitamina encontra-se trigo, carne bovina e suína, leite e derivados, cereais integrais, fígado, batata, frango, banana, peixe, leveduras;
Vitamina B12: auxilia na formação dos glóbulos vermelhos. A carência pode provocar anemia, irritação, distúrbios gástricos, depressão nervosa. Essa vitamina encontra-se nos ovos, peixe, fígado e rim de boi, aveia, ostras;
Vitamina C: auxilia na formação do colágeno, tem importância na conservação dos vasos sanguíneos e tecidos, é importantíssimo na absorção do ferro no organismo fortalecendo assim o sistema imunológico. A carência causa problemas na pele e gengivas, enfraquece as defesas imunológicas da gestante, fragiliza o tecido vascular. Essa vitamina encontra-se na acerola, nabo, espinafre, limão, abacaxi, goiaba, laranja, caju, mamão, tomate, alface, cenoura, agrião, pimentão;
Vitamina D e E: auxilia as células que transportam oxigênio, essa vitamina aliada ao sol ajuda na fixação do fósforo e cálcio nos dentes e ossos. A vitamina E ajuda o metabolismo muscular, é antioxidante e ajuda na fertilidade. A carência pode provocar problemas nas gengivas e na pele, raquitismo. Essa vitamina encontra-se no leite, gema de ovo, óleo de fígado de peixe, manteiga e raios solares;
Ácido Fólico: ajuda a forma células brancas e vermelhas do sangue, essencial durante a gestação para ajudar na produção aumentada do sangue, necessária para o feto e a placenta. A carência causa má-formação do feto. Essa vitamina encontra-se nas verduras verde-escura, como por exemplo, o brócolis e fígado, leguminosas, melão, banana;
Ferro: é necessário para formação das células vermelhas do sangue, essas carregam oxigênio para todas as partes do corpo. A carência pode causar fraqueza, fadiga, tonturas, anemia materna. O ferro encontra-se no fígado, carnes vermelhas, fígado, peixes, frutos do mar e aves, ameixa e outras frutas secas, feijões, hortaliças folhosas, como por exemplo, a couve;
Magnésio: auxilia no funcionamento celular, ajudando para formação e o crescimento dos tecidos. A carência pode causar fadiga. O magnésio encontra-se na soja, frutos do mar, nozes, cereais integrais, cacau, ervilhas e feijões;
Cálcio e Fósforo: auxiliam quando os ossos do bebê estão endurecendo e os dentes estão se formando. A carência pode causar malformação dentária e óssea e na gestante cãibras e gengivite. O cálcio encontram-se na gema do ovo, cereais integrais, leite e derivados e o Fósforo encontram-se em carnes magras;
A gravidez é um momento especial em sua vida. E a boa nutrição é, agora, mais importante do que nunca. Mulheres com uma nutrição adequada durante a gravidez têm menos complicações e dão luz a bebês maiores e mais saudáveis.

Fonte

1 comentários:

Joice disse...

Amigaaaa adoreii, postou isso pensando em mim hein hein kkkkk.............Valeu mesmo...

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Subscribe