Blog da Paulinha

Críticas, Dicas, Vídeos, Notícias, Receitas e tudo mais.

9.7.11

Alimentação complementar: Primeiras papinhas!

Postado por Paula R. Cardoso Bruno |

papinha de bebe



Olá leitores e leitoras.
Hoje venho conversar a respeito da alimentação complementar, mas o que é alimentação complementar?
É a alimentação no período em que outros alimentos ou líquidos são oferecidos à criança, em adição ao leite materno. Atualmente recomenda-se que o aleitamento materno exclusivo (apenas o leite materno) deva ser oferecido até os seis meses, pois este oferece todos os nutrientes necessários para a criança. Posteriormente introduz novos alimentos iniciando uma nova fase na alimentação da criança.
Neste momento muitas dúvidas surgem como por exemplo qual alimento devo introduzir primeiro? O que pode fazer mal para o bebê? Quando a criança consegue mastigar? Vamos conversar um pouco a respeito das dúvidas e orientar a melhor maneira de introduzir os alimentos.
Primeiro lembre-se que o aleitamento materno não deve ser retirado. Deve haver complementação com outros alimentos e o leite do peito deve permanecer até os dois anos de idade.
A partir dos seis meses alimentos como os cereais, tubérculos, legumes  devem ser oferecidos gradualmente, cerca de três vezes ao dia e aumentar a frequência de acordo com os horários das refeições da família.
No inicio da alimentação complementar recomenda-se que os alimentos sejam preparados especialmente para a criança, com pouco ou nenhuma adição de sal ou açúcar. Eles devem ser inicialmente semi-sólidos e macios, sob a forma de papa/ purê, devendo ser amassados e nunca peneirados ou liquidificado, pois ocorre perda de fibras dos alimentos. A consistência da dieta deve ser aumentada gradativamente, respeitando as habilidades da criança. A partir dos oito meses a criança pode receber os alimentos consumidos pela família, desde que amassados, picados, desfiados.  Aos dez meses a criança já deve estar recebendo alimentos granulosos e aos doze meses pode receber os mesmos alimentos consumidos pela família.
Deve-se oferecer a criança diferentes alimentos ao dia, alimentos coloridos com textura variada. Estimule o consumo de frutas frescas, legumes e verduras. Evite frituras, balas, salgadinhos, refrigerante, alimentos com conservantes e corantes artificiais. Interessante também é oferecer suco de fruta ou qualquer outro liquido em copinho e sem adição de açúcar, quando possível.
Lembre-se que a partir deste momento inicia a educação nutricional. Ofereça mais de uma vez aqueles alimentos que não foram bem aceitos. Repetindo o sabor a criança se acostuma cessando a rejeição.
Devemos ter muito cuidado com a higiene dos alimentos oferecidos para a criança. Atenção na qualidade dos ingredientes e os utensílios utilizado na manipulação pois, se houver contaminação por bactéria ou fungo pode desencadear diarréia. Nesta faixa etária a diarréias prejudica rapidamente o estado nutricional.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Subscribe