Blog da Paulinha

Críticas, Dicas, Vídeos, Notícias, Receitas...

11.5.12

Thiago Luz, em entrevista.

Postado por Paula R. Cardoso Bruno |

Olá queridos leitores do Blog da Paulinha.
Hoje temos no Blog a presença de mais um autor, poeta e compositor. (Estamos chiques, heim...).
Eu não o conhecia, mas o nosso entrevistado já tem  um tempo de "estrada", como vocês poderão conferir na matéria. 
Espero que vocês gostem.

Bjkas.
Paulinha
_____________________


BLOG DA PAULINHA: Olá, Thiago Luz. Gostei do seu nome, transmite uma paz. Fale um pouco sobre você para que os leitores do Blog da Paulinha possam te conhecer. 
Oi, Paulinha! Obrigado pelo convite. Toda luz projeta uma sombra, né? E meus textos, sejam os romances ou os poemas, estão impregnados dessa dualidade, como yin-yang, algo que se completa. Na verdade, tomei o “Luz” emprestado da minha esposa. Meus sobrenomes eram muito “vegetais” (“Oliveira” e “Carvalho”) para serem artísticos... rs. Vamos lá, um pouco de mim: Tenho 29 anos, sou casado, tenho um filho e moro no Rio de Janeiro.

BLOG DA PAULINHA: Como somos muito curiosas, fomos em busca de informações e descobrimos que você é um poeta. Conte como surgiu o dom. Desde quando você gosta de escrever.
Comecei a rascunhar alguns poemas com uns treze ou quatorze anos, inspirado pelas canções do Renato Russo e da Legião Urbana. Nos meus delírios infanto-juvenis, eu queria ser um astro de rock e fazer canções que tocassem as pessoas. Pois é, não me tornei um rock star, mas essa foi a grande inspiração para o meu primeiro romance: “Bravo! Quando os homens se tornam heróis”, que narra uma história de superação pessoal de um astro do rock, o polêmico e genial Cris Iório.  

BLOG DA PAULINHA: Você tem um ambiente ou horário preferido para escrever? Tem algum tipo de start para que a inspiração te guie?
Sempre achei a noite um grande palco para a escrita, mas perdi isso com o tempo. Sou um pouco indisciplinado para escrever sempre em determinados horários e locais. Escrevo no quarto, no carro, em qualquer lugar, a qualquer hora. Quanto à inspiração, qualquer coisa no mundo que te rodeia pode servir de start, ou insight, basta você estar atento e sensível ao mundo e às pessoas.

BLOG DA PAULINHA: Qual estilo literário você segue?
Gosto dos dramas pessoais. A morte, a perda, a derrota, acho que são temas constantes em meus poemas e romances. Histórias de amor me dão náuseas... rs... Lógico que tem um pouco de romantismo nos livros, tem que ter, mas algo suave, sem muito açúcar. Meu estilo é um café um pouco amargo... rs... Gosto mesmo de me embrenhar pelas covas do espírito humano. Durante a noite, quando as pessoas olham para o céu e vêem estrelas, eu enxergo o oceano escuro entre elas... Nossa! Essa frase ficou bem Cris Iório!!! rs... É nesse estilo o livro.
  
BLOG DA PAULINHA: Tem algum autor nacional preferido? E internacional? 
O Paulo Coelho é um cara que admiro. Já me disseram que ele não é um escritor de vanguarda, mas isso não tira o mérito contracultural da sua obra, que, de certa forma, contesta a “ordem cultural” estabelecida. Minha paixão pela literatura começou com os livros do Paulo e do Pedro Bandeira. Depois vieram outros: Kahlil Gibran, Thoreau, J. J. Benítez, Salinger, José de Alencar, Castro Alves, Augusto dos Anjos e, mais recentemente, John Fante. Alguns filósofos também me influenciaram bastante, como Rousseau e Nietzsche.

BLOG DA PAULINHA: Você já tem obras publicadas ou projetos futuros? Conte-nos tudo!!!!
Meu livro de estréia será “Bravo! Quando os homens se tornam heróis”. O projeto foi aprovado na Lei Rouanet e meu agente está em busca de patrocínio. Esperamos publicá-lo ainda esse ano. Tenho outros romances e livros de poesias quase prontos, mas minha energia no momento está em “Bravo!”.

BLOG DA PAULINHA: É verdade que você também escreve músicas? OMG... Já tivemos a honra de receber os meninos da Banda Switch FX e o Wlad Bernardes, agora você? Estamos muito felizes. Conte-nos tudo sobre esse ramo da música tão importante. Já teve alguma das suas músicas gravadas, premiadas, participou de algum concurso?
Sim. Tenho algumas músicas compostas com amigos. Uma delas está participando do Concurso de Composição do cantor Leoni , e se chama “A Nossa Canção”. Nos classificamos para a semifinal.

BLOG DA PAULINHA: Qual o seu estilo musical? Pop, romântico, rock, metálica? Conte-nos um pouco sobre isso.
Rock! Mas não fecho os olhos para outros gêneros. Gosto de MPB, de samba, inclusive compus um samba-enredo para disputar na Mangueira em 2011, mas não ganhei... rs... Gosto de música caipira, como, por exemplo, o Almir Sater. Adoro Gonzaguinha também. Mas funk e esse pagode mixuruca que fazem hoje em dia não desce. Com relação ao funk, acho que o movimento perdeu o verdadeiro motivo pelo qual nasceu: não é mais contestador, deixou de falar a realidade da favela. Perdeu a alma, ficou pop, infelizmente. Pelo menos esse funk radiofônico e que toca nas festas. Não sei como estão nos guetos, nas comunidades, mas o que chega até mim é lixo! Voltando à sua pergunta, sou roqueiro desde os 6 anos de idade, quando meu pai meu mostrou um LP dos Beatles e minha vida mudou. Acho que o John Lennon foi o meu primeiro herói... rs

BLOG DA PAULINHA: Bisbilhotando o seu blog vimos que você participou de vários concursos. Conte mais. 
Tenho algumas publicações de poemas, contos e crônicas em antologias. Os resultados que destaco são um 2° lugar no Prêmio UFF de Literatura em 2010 e um 1° lugar no Concurso de Poesia “Brasil dos Reis” em 2012. No meu site, tem a lista completa de todas as premiações que recebi e as publicações.

BLOG DA PAULINHA: E as fãs? Você é muito assediado? Teve alguma situação "interessante"?
Não... rs... Quer dizer, minha esposa me assedia todo dia... rs... Não tenho fãs, apenas alguns amigos que leram e gostaram do livro. A situação “interessante” que destaco foi o elogio da minha dentista para o livro “Bravo!”. Algumas pessoas mais próximas já tinham lido e elogiado, mas fica aquela coisa: estão dizendo isso só pra me agradar. Mas quando a minha dentista, que é uma leitora compulsiva e uma pessoa não tão próxima, elogiou o trabalho e disse que o marido também havia adorado, eu pensei: eu posso ser um escritor. Aí fiquei mais confiante.

BLOG DA PAULINHA: Deixe aqui todos os contatos para que patrocinadores e os seus leitores possam entrar em contato.
Twitter: @poetathiagoluz

Paulinha, obrigado pela oportunidade e queria deixar uma mensagem para os leitores do seu blog: “Nada fui do que sonhei, mas sonhei” (Bernard Shaw). “Os sonhos vêm, os sonhos vão, e o resto é imperfeito” (Renato Russo). Sonhemos, porque só assim seremos capazes de transformar a realidade. Saudações literárias!

Eu adorei, e vocês?
Espero que tenham curtido a entrevista. 

6 comentários:

Anônimo disse...

Bacana... Conheço o Thiago. Legal, Paulinha. Bjs, Fábio

Anônimo disse...

Sogra pode elogiar?rrrsss...amei a sua "primeira" vez kkkk!Falando sério,parabéns aos dois.

Thiago Luz disse...

Obrigado, Eliane! Paulinha, tô divulgando a entrevista (e o seu blog, lógico... rsrsrs). Obrigado pelo espaço! Saudações literárias!!!

Paulinha disse...

Foi um prazer e uma honra para o Blog da Paulinha poder publicar a sua entrevista.
Fique sempre à vontade.
Sucesso!!!!

Paulinha

Anônimo disse...

Parabéns. Abraço. Gustavo.

Anônimo disse...

Salve, salve, Thiago Luz! Abraço, amigo. Léo

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Subscribe