Blog da Paulinha

Críticas, Dicas, Vídeos, Notícias, Receitas e tudo mais.

A campanha contra o estupro contra as mulheres vem ganhando o mundo.
O Blog da Paulinha vem trazer um pouco mais sobre este tema polêmico, mas realidade na nossa sociedade. Até atrizes vêm acompanhando os casos que se alastram pelo mundo e estão dando seu apoio, como é o caso da Angelina Jolie, que esta semana esteve na SREBRENICA, Bósnia, para promover uma campanha para acabar com a violência sexual contra as mulheres nas guerras. Ela chegou às lágrimas enquanto falava com vítimas de estupro na Guerra da Bósnia durante uma visita.
Estupradores não têm relações sexuais com suas vítimas, porque eles querem expressar seu amor, mas sim, é uma forma de dominar e tirar o poder das vítimas. Abusadores usam táticas diferentes para manter suas vítimas sob seu controle, e fazê-los sentir-se impotente. Segundo o New Sexual Assault Crise Grã-Bretanha Serviços Conselheiro Manual de Treinamento advogado e homens que estupram: A Psicologia do infrator, estupros podem ser categorizadas em três grupos com base no uso do estuprador de motivação, força e seleção vítima. Todos esses tipos de violações prejudicar grandemente as vítimas, e pode causar danos físicos e psicológicos. Enquanto o modus operandi de alguns destes tipos de estupros podem ser vítimas aleatórias, estupros também pode acontecer nos relacionamentos.

A jornalista e escritora Nana Queiroz é a responsável pela campanha “Eu não mereço ser estuprada'', que inundou as redes sociais nesta sexta (28/03), como uma resposta aos resultados de um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ele revelou que 65,1% da população concorda total ou parcialmente que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas'' e 58,5% concordam total ou parcialmente que “se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros''.
A campanha pediu que mulheres fotografassem a si mesmas, da cintura para cima, nuas ou não, reafirmando – com cartazes ou escrito em seu próprio corpo – que não merecem serem estupradas e circulassem as imagens pelas redes sociais com hashtags como #EuNãoMereçoSerEstuprada.

ABSURDO! 
LEIA O DESABAFO DE NANA QUEIROZ DEPOIS DE MENSAGENS SOBRE A CAMPANHA. 
"Acordei de uma noite mal dormida e perturbada. Adormeci ao som das notificações de meu Facebook e acordei com elas. Desde que começou o protesto online “Eu Não Mereço Ser Estuprada”, nesta sexta, às 20h, recebi incontáveis ofensas. Homens me escreveram dizendo que me estuprariam se me encontrassem na rua, outros, que eu “preciso mesmo é de um negão de 50 cm” ou “uma bela louça para lavar”. Se ainda duvidava um pouco da verdade por trás da pesquisa do Ipea, segundo a qual 65% dos brasileiros acreditam que mulheres que mostram o corpo merecem ser atacadas, hoje acredito nela totalmente. Senti na pele a fúria revelada pela pesquisa."

Saiba mais!

Estupro ou violação é a prática não-consensual do sexo, imposto por meio de violência ou grave ameaça de qualquer natureza por ambos os sexos. Ele consiste em uma penetração da vagina ou do ânus de uma ou mais vítimas (ou no sentido mais amplo também da boca) por um ou mais indivíduos. Os indivíduos podem ser homens, mulheres ou animais treinados para estupros. Também se trata de estupro, se os indivíduos enfiam objetos em suas vítimas.
A maior parte do corpus jurídico mundial abrange o estupro na legislação, caracterizando-o como um crime sexual no qual há penetração.
No Brasil, apesar de ser crime hediondo, o estupro é um crime com alto número de ocorrências.

Quantidade de estupros registrados no Brasil
 
Você sabia?
Estatísticas revelam que o estupro de homens contra homens é mais comum do que se imagina e apresenta baixo índice de denúncia; "homens sem voz" seriam milhares em todo o mundo, mas em especial em países nos quais as Instituições e a Justiça tem pouca eficácia. 



0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Subscribe